Quem somos

A equipa da Brain Agility conta com profissionais de diversas áreas de especialidade:
» NEUROCIÊNCIAS & NEUROPLASTICIDADE
» NUTRIÇÃO
» PSICOLOGIA
» OUTRAS

Quer saber quem somos e porque trabalhamos em conjunto? Preparámos “um pouco de nós”… para si! Conheça, abaixo, a nossa história.

» NEUROCIÊNCIAS & NEUROPLASTICIDADE

Sónia Branco Martins, fundadora da Brain Agility, nasceu a 21 de Janeiro de 1972, é Portuguesa, natural da Parede, Concelho de Cascais. Vive na Parede, está diagnosticada com fibromialgia há cerca de 10 anos e é cuidadora a tempo inteiro do seu pai, diagnosticado com demência vascular há vários anos.

Viveu em Portugal e nas ilhas, em Inglaterra, França, Moçambique e Cabo Verde. Fala fluentemente Inglês, Francês e Italiano, estando, atualmente, a desenvolver competências em Holandês, Espanhol e em Língua gestual Portuguesa. Praticou, durante muitos anos, danças de salão e salsa, tendo sido professora nestas 2 áreas durante alguns anos e tendo abandonado a área devido ao diagnóstico de Fibromialgia. Adora ler e viajar, é apaixonada por animais e tem como missão de vida cuidar e ajudar pessoas às quais possa ser útil, tendo uma relação muito especial com crianças e pessoas com estados de saúde física ou mental vulneráveis.

O seu trabalho na área das neurociências e neuroplasticidade tem como objetivos, a redução de sintomatologia de pacientes diagnosticados com doenças neurodegenerativas, onde se incluem as demências, o Alzheimer e o Parkinson, entre outras, também, de pacientes diagnosticados e com fibromialgia e síndrome da fadiga crónica, reabilitação em casos de AVC e potenciação de competências em pessoas não doentes, mas com necessidades ao nível da melhoria da parte cognitiva, emocional e/ou sensorial, como é o caso de atletas, de crianças com dificuldades de aprendizagem e de adultos que apresentem deterioração da memória, entre outros.

Neste momento, encontra-se a desenvolver investigação e dois programas-piloto nas

áreas específicas das demências e da fibromialgia:
» “Demências – o impacto da Neuroplasticidade na redução da sintomatologia”
» “Dor crónica – os benefícios da Neuroplasticidade na dor crónica com impacto nos síndromes de Fibromialgia e Fadiga Crónica.

Os desafios que teve de enfrentar devido à sua condição de fibromiálgica, acrescidos dos desafios de se tornar cuidadora do seu pai, a tempo inteiro, levaram-na a pesquisar mais sobre estas patologias e a tentar encontrar todas as abordagens não farmacológicas possíveis, que fossem eficazes na redução da sintomatologia e que pudessem complementar a parte médica que estava a ser insuficiente, ou mesmo reduzir a medicação.

Atualmente, tem a fibromialgia controlada, conseguindo trabalhar, conduzir e efetuar todas as tarefas de rotina do seu dia a dia, sem tomar qualquer medicação. Convive com alguma dor, mas consegue reverter todas as crises sem recorrer a medicamentos e manter-se estável com base num protocolo terapêutico que assenta nos princípios da neuroplasticidade e no conhecimento do sistema nervoso central e do cérebro.

O seu pai tem quase 86 anos e, apesar da demência vascular, mantem-se mentalmente ativo, tem uma mobilidade razoável para a idade, está calmo, estável, com um nível de confusão mental aceitável e continua com algum grau de autonomia nas atividades básicas de vida diária, graças a um regime muito específico de nutrição, suplementação, atividade física, descanso e trabalho cognitivo que segue há 3 anos.

» NUTRIÇÃO

Vasco Névoa, nutricionista com cédula da ordem nº 4147N, nasceu em 1974, em Lisboa e desde pequeno sempre foi extremamente curioso sobre o mundo
físico à sua volta. Foi Escuteiro durante vários anos, e logo em criança se apaixonou pela Natureza e pela Tecnologia; e sempre foi “aquele aluno” que fazia as perguntas “ao lado da matéria” que deixavam os professores
incomodados. Sempre quis saber “o porquê do porquê”, “como é que isto funciona tudo junto?” E, já agora, “porque não de outra maneira?”. Terminou por licenciar-se em Engenharia Mecatrónica em 1998, a seguir a fazer o Técnico-Profissional de Instalações Elétricas; para ele a Teoria e a Prática andam sempre de mãos dadas.

Trabalhou depois por mais de uma década na indústria de sistemas de
informação a desenvolver e arquitetar sistemas complexos e dinâmicos,
terminando como consultor na área. Tal como grande parte dos “informáticos”
desenvolveu inconscientemente as doenças crónicas típicas dos trabalhadores
de escritório sujeitos ao stress contínuo e aos maus hábitos alimentares:
síndrome metabólica, doença do fígado gordo, pré-diabetes, deslipidemia,
desbiose intestinal, e uma terrível relação com os açúcares. E nem a
prática frequente de exercício (bicicleta todo-o-terreno e Jujitsu
Brasileiro, o “xadrez das artes marciais”) o livrou da situação.
Simultaneamente, a sua esposa também tinha desenvolvido uma doença
auto-imune após a primeira gravidez, e de repente o sonho do casal de uma
vida jovem e vibrante pareceu desmoronar-se em cansaço crónico, visitas aos
médicos, exames quase aleatórios, e uma ausência contínua de resultados
satisfatórios.

Para resolver o puzzle da sua saúde começou a estudar o próprio corpo com a
mesma curiosidade com que tinha estudado tudo à sua volta; foi assim que
descobriu que os hábitos mais simples, como a alimentação, o exercício, o
descanso, e a boa gestão de relações (profissionais e pessoais) têm maior
importância e impacto na saúde e qualidade de vida do que qualquer tecnologia ou intervenção médica. Voltou de novo à escola para se formar em Nutrição Humana e Dietética, ao mesmo tempo que fazia todos os cursos extra-curriculares que podia nas áreas da Medicina Integrativa e Nutrição Individualizada.

Emergiu daqui a compreensão dos estados inflamatórios e da relação direta entre a saúde gastro-intestinal e a iniciação e potenciação das doenças crónicas que mais afligem a população: doença cardiovascular, neurodegeneração, auto-imunidade, e claro, obesidade e diabetes. É hoje um atento espetador da investigação de ponta na área do microbioma intestinal e a miríade de influências e relações que tem com os vários sistemas do corpo humano. Está também atento à relação clínica entre a disfunção gastrointestinal e as “síndromes idiopáticas” como a Fibromialgia e o Espectro do Autismo, onde a alimentação revela frequentemente ser uma ferramenta preciosa.

Tem especial prazer em ver os seus casos “mais desesperados” a fazer recuperações “milagrosas” como resultado de uma simples mudança de estratégia terapêutica: ir de encontro às causas primordiais, em vez de tratar apenas sintomas. Considera-se um aluno em permanência, e gosta de ensinar e aprender com todos, sejam colegas, clientes, parceiros, ou formadores.

» PSICOLOGIA

A imagem pode conter: 1 pessoa

André Almeida, Psicólogo clínico, nasceu a 22 de Fevereiro de 1975 em Lisboa. É uma pessoa que teve a oportunidade de desenvolver o gosto a diferentes níveis, nomeadamente pelo desporto, música e outras como o teatro, atividades que pôde desenvolver inicialmente no colégio que frequentou até à quarta classe. Esta escola tinha a particularidade de na sua base de ensino ter um modelo de aprendizagem menos convencional – a escola moderna, que lhe permitiu desde cedo uma postura diferente ao nível da aprendizagem. O contacto com a música deu-se através de instrumentos, nomeadamente a flauta e a guitarra. A experiência com o teatro foi uma oportunidade breve, ainda muito novo, que aconteceu fora da escola – integrou um grupo amador numa peça de sensibilização sobre a diabetes, em cooperação com a associação Portuguesa de diabetes. 

Tem um enorme gosto pela atividade desportiva. Praticou natação, judo e boxe pedagógico. Gosta de correr e neste momento pretende aprender a fazer surf.

O seu percurso escolar inicial teve algumas particularidades, que o viriam a marcar posteriormente, nomeadamente o ter estado numa escola piloto em que houve a integração da população surda em escola pública com ouvintes, permitindo-lhe desde cedo interagir com pessoas com realidades diferentes devido a condicionantes físicas.  

Sempre ligado às ciências por influência dos pais, finaliza o secundário na área de quimicotécnia. Apesar de ter entrado na universidade pública na área das engenharias, sente que não é o caminho a seguir, dedicando-se mais tarde a áreas de formação em que predomina a relação humana. Nesse ano não integra a faculdade, dedicando-se ao treino de cães, pois nessa mesma altura começou a fazer parte da sua vida um pastor alemão, a quem se dedica durante marcantes 12 anos. Em simultâneo, realiza uma formação como monitor, que lhe desperta o gosto em trabalhar com crianças e jovens. A experiência proporcionada pelas colónias de férias, despertou o interesse e a necessidade de ter um maior conhecimento para lidar com situações que presenciou, e teve de gerir, o que o levou a licenciar-se em psicopedagogia e posteriormente em Psicologia, fazendo o respetivo Mestrado em Clínica.

Durante a formação universitária realçam-se algumas experiências, tal como o estágio realizado no ACM da Parede, com uma população mais caracterizada a nível de problemas físicos e cognitivos, envolvendo-se num projecto de prática desportiva adaptada (remo indoor adaptado).

Desde pequeno que tem contacto com a saúde mental por intermédio de familiares diretos que sempre trabalharam nesta área. Por exemplo, os passeios organizados pela associação nacional de saúde mental (em que participavam pessoas que sofriam de doença mental), é um exemplo de uma atividade que marcou, entre outras, podendo ter sido o início, da vontade manifestada mais tarde, de trabalhar neste campo. Verificou-se efectivamente, no período da faculdade, a oportunidade de estagiar nesta área em contexto institucional, no hospital Miguel Bombarda. Foi um momento de grande impacto desenvolvendo de forma mais intensa o seu interesse por esta realidade.

A sua experiência profissional é marcada pelo caminho que até então tem vindo a fazer, nas diferentes interações e intervenções ao nível clínico com diferentes populações alvo. Assim, o seu percurso profissional  tem inicio  com crianças e jovens ,  tanto ao nível das colónias, como a nível institucional (casa Pia de lisboa/GAPPS -UL), integrando mais tarde a população jovem-adulta/adulta, seja no apoio e acompanhamento psicológico em contexto universitário  (GAPPS_UL), seja em equipas de rua (na Amadora)  ao nível das dependências químicas e alcoolismo, continuando até à população idosa (Entre Idades).

Atualmente é colaborador na Entre Idades, uma entidade de cariz social que promove e desenvolve acções e serviços para uma melhoria da qualidade de vida e do bem-estar da pessoa idosa. Exerce prática Clínica de avaliação, consulta de psicologia e psicoterapia de apoio em Alvalade (Space2Learn) e Miraflores – Algés (consultório Espaço Neutro).

 Durante a sua formação académica realizou estágios: realizado no Projecto Aventura Social na Faculdade de Motricidade Humana (Estágio Académico) e no GAPPS – Gabinete de Acompanhamento Psicológico e Promoção de Saúde da Universidade Lusíada de Lisboa (Estágio Profissional) 

– Populações alvo: estudantes, comunitária, institucional e a nível de atendimento em consultório;

– Intervenções: – Clínica: avaliação, consulta psicológica e psicoterapia de apoio em situações de fragilidade emocional, luto, depressão, fobias, ansiedade, dificuldades associadas ao contexto escolar e profissional, outras;

– Acções de sensibilização: sobre Violência no namoro, Dependências, Bullying, Sexualidade, Ansiedade, Depressão, Emoções

– Programas de Competências Pessoais e Sociais – focado nas emoções e problemas de comportamento;

 Ao nível de formação tirou uma Dupla Especialização Avançada Pós-Universitária em Terapia de Casal & Sexologia Clínica (pelo Inspsic);

– Curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores (pelo Instituto CRIAP)

– Curso Básico de Cuidados Paliativos (Pela APCP);  


» EXERCÍCIO FÍSICO
Informação do profissional a disponibilizar em breve